Os preenchimentos ou implantes faciais são uma verdadeira revolução na medicina estética, graças a eles podemos suavizar sulcos e imperfeições que anteriormente só seriam corrigidas com cirurgias ou até não serem corrigidas.

As técnicas se aperfeiçoaram e os materiais biocompatíveis também, hoje temos um arsenal terapêutico e um campo em crescente evolução.

Os preenchimentos podem ser realizados com implantes absorvíveis ou temporários e com implantes permanentes ou definitivos. Os implantes absorvíveis são chamados assim devido à capacidade do nosso organismo de absorvê-los com o passar do tempo, geralmente por serem constituídos de substâncias existentes no nosso próprio organismo como por exemplo o ácido hialurônico ( Juvederm®, Restylane®, Perlane®, etc.), enxertos de gordura retirados do próprio corpo do paciente.

Os implantes inabsorvíveis se constituem de materiais sintéticos, biocompatíveis (não oferecem rejeição) que são de durabilidade definitiva, podendo ser retirados se necessário (Metilacrilatos®, Soretex®, Bioplastia).

As áreas em que os implantes podem ser aplicados são diversas, entre elas as mais usuais são o sulco naso-gemiano ou “bigode chinês” (sulco que vai da base do nariz ao canto da boca), lábios, sulcos e linhas profundas na face, cicatrizes, etc.

Também usados para realçar linhas e traços de beleza, como a maçã do rosto, arco da mandíbula, etc., e até para refinamentos estéticos como elevar a ponta do nariz e contorno dos lábios.