Preenchimento de olheiras com ácido hialurônico

  • Post category:Estética
You are currently viewing Preenchimento de olheiras com ácido hialurônico

Dermatologista explica a eficácia e os melhores cuidados

As olheiras podem surgir por uma série de fatores: desde genéticos até por conta da alta vascularização presente na área das pálpebras. Mas, independentemente das suas causas, muita gente acaba recorrendo a dermocosméticos clareadores ou tratamentos a fim de amenizar essa região escurecida abaixo dos olhos, um deles é o preenchimento com ácido hialurônico. Já ouviu falar? Sabe como essa substância funciona para melhorar as olheiras? Conversamos com a dermatologista Tatiana Curi, de São Paulo, que explicou todas as dúvidas sobre o procedimento.

Entenda como o preenchimento com ácido hialurônico ajuda a tratar as olheiras
De acordo com a médica, o procedimento é um grande aliado no tratamento das olheiras, principalmente quando a causa é a perda ou reabsorção de colágeno ao redor dos olhos. “O gel de ácido hialurônico tem a função de preencher e reestabelecer a estrutura dessa região das pálpebras inferiores quando o paciente começa a perder a sustentação. Naqueles que apresentam sulcos ou depressões “encovadas” nesse local, a técnica age como um preenchedor – substituindo o volume perdido – e um hidratante, que retém a água nessa região mais envelhecida”, esclareceu.

Cuidados que devemos ter após o preenchimento
Para garantir uma boa recuperação, a Dra. Tatiane recomenda alguns cuidados: “Logo após o preenchimento, a região não deve ser massageada ou comprimida; evite situações que causem grande perda de colágeno, como se expor muito ao sol e fumar; e por último, mantenha hábitos de vida saudáveis”, explicou.

O procedimento com ácido hialurônico é definitivo?
Segundo a dermatologista, o efeito do preenchimento não dura para sempre. Isso porque com o tempo nosso corpo vai degradando e reabsorvendo esse ácido hialurônico. Por isso, o procedimento precisa ser refeito de tempos em tempos. “A periodicidade com que deve ser refeito depende de cada organismo e do tipo de ácido hialurônico utilizado. Mas, na média, ele dura aproximadamente um ano a um ano e meio dependendo desses fatores”, concluiu.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Por Dra. Tatiane Curi
DermaClub