Se orelhas salientes ou desfiguradas incomodam você ou seu filho, pode-se considerar a cirurgia plástica. Cirurgia da orelha – também conhecida como otoplastia – pode melhorar a forma, a posição ou as proporções das orelhas.

As orelhas proeminentes ou orelhas abano são uma má formação congênita muito freqüente. O defeito básico é uma anomalia localizada na cartilagem auricular.

Em alguns casos vemos que há uma falta de prega na cartilagem, o que dá uma aparência de uma orelha extremamente estendida e plana. A outra anomalia é quando uma parte da cartilagem auricular está excessivamente desenvolvida em sua área de união com o crânio, com o conseqüente efeito de que as orelhas estão demasiadamente separadas da cabeça e projetadas para os lados.Estes problemas podem ser resolvidos cirurgicamente.

Aconselhamos efetuar a cirurgia a partir dos 6 – 7 anos de idade, já que nesta fase as orelhas já completaram seu desenvolvimento. Outro fator é a melhora na auto-estima da criança, já que se não for corrigido logo pode levar a problemas psicológicos futuros.

A intervenção se efetua com anestesia geral nas crianças e com anestesia local e sedação nos adultos. Basicamente se inicia através de uma incisão na parte posterior da orelha,ligando a zona de cartilagem que apresenta a falta de curvatura. Aqui colocaremos uns pontos de material reabsorvente, que preguem a orelha de um modo natural, corrigindo a deformidade.

No caso de um defeito associado ao nível da concha, colocaremos outros pontos que tracionem esta parte da cartilagem mais atrás, conseguindo com que ele diminua o ângulo que forma a orelha com o respeito ao rosto em sua parte posterior.

O paciente usará uma bandagem acolchoada durante 48 horas. No momento de retirá-la, as orelhas apresentarão uma ligeira inflamação, que irá diminuindo ao longo dos dias seguintes. A sutura da pele é retirada aos 7 dias, entretanto tanto o paciente poderá lavar o cabelo com muito cuidado para não afetar a ferida.

Durante os primeiros dias seguintes à cirurgia, é aconselhável utilizar durante a noite uma pequena cinta de compressão (algodão e banda elástica) para proteger as orelhas de golpes ou gestos bruscos.

Neste tipo de intervenção, a cicatriz ficará na parte posterior da concha auricular, pelo que resultará imperceptível, inclusive ao usar o cabelo curto ou preso.

O resultado de uma Otoplastia para corrigir o defeito das orelhas em abano é muito satisfatório, não somente pela naturalidade do resultado, mas também porque consegue solucionar o problema psicológico que freqüentemente está associado a esta má formação.