Melasma é um tipo de mancha que acomete mulheres e homens, com maior prevalência em mulheres, em consequência de aumento de melanina na pele. Os fatores que podem estar relacionados com o melasma são: hereditariedade, raça, alterações hormonais e exposição excessiva ao sol.

As manchas tem formatos irregulares e em placa, podendo ser simétricos (por exemplo, iguais nos dois lados das bochechas).

Os locais de acometimento mais frequente são: na região malar (maça do rosto), testa, buço, nariz e, eventualmente, no colo e braços. O melasma pode ser epidérmico (mais superficial), dérmico (mais profundo) e misto. O melasma epidérmico geralmente tem melhor resposta ao tratamento.

O tratamento consiste inicialmente de fotoproteção com uso de filtros solares, chapéus e até roupas com filtro solar. O uso de fotoprotetor, com fator de proteção alto, deve ser diário, mesmo sem exposição solar, devendo ser reaplicado várias vezes ao dia. Use sempre filtro solar com FPS (fator de proteção solar) maior que 30.

Além disso, o tratamento deve ser feito com cremes clareadores, que muitas vezes pode estar associado com ácido retinóico e corticoide. Há muitos tipos de clareadores tópicos no mercado, como hidroquinona, devidados do arroz, como ácido azelaico, dentre outros. Peelings químicos, fotoproteção oral (como polypodium leucotomus), microagulhamento fracionado com “drug delivery” e alguns tipos de Lasers também podem ser preconizados no tratamento, que deve ser indicado de acordo com cada tipo de paciente.