Conheça os benefícios do colágeno contra a flacidez

You are currently viewing Conheça os benefícios do colágeno contra a flacidez

Saiba como a suplementação de colágeno ajuda a minimizar os impactos do envelhecimento na pele e nas articulações

Com o avanço da idade, o corpo passa por uma série de mudanças. Espelho dessas transformações, a pele perde gradualmente o tônus e adquire aspectos de flacidez. Para amenizar os efeitos indesejados do tempo, o consumo diário de colágeno traz benefícios, seja por meio artificial, com a ingestão de manipulados, ou natural, com cuidados na alimentação diária.

O colágeno, segundo a nutricionista Gabriella Frutuoso, é essencial e responsável pela sustentação celular. Está presente na pele, ossos e cartilagem. “Tem como função manter as células dos tecidos sempre unidas no organismo. Além disso, é importante na cicatrização após cirurgias e outros cortes”, explica a nutricionista. A proteína também é responsável pelo tônus, resistência e firmeza da pele, tornando-se, assim, um aliado na prevenção do envelhecimento cutâneo.

A deficiência da substância começa a ser notada na fase adulta, entre 20 e os 30 anos, pois a produção do corpo começa a diminuir.

“Isso pode ser potencializado dependendo do estilo de vida. Estresse, sedentarismo, álcool, tabagismo e má alimentação agravam a situação”.

De acordo com a nutricionista, alguns fatores sinalizam o déficit da proteína como a flacidez, rugas precoces, perda de cabelo e unhas mais frágeis. A carência de colágeno também pode causar inflamações em diferentes articulações, doenças de pele, má formação óssea e problemas de rigidez muscular.

A Sociedade Brasileira de Reumatologia reconhece os benefícios da substância para pacientes com artrose, por exemplo. A proteína melhora a cartilagem de quem está, principalmente, na fase inicial da doença. Pesquisas ainda mostram que, a partir dos 30 anos perde-se cerca de 1% de colágeno ao ano, e aos 50, a produção da substância é apenas 35% da quantidade que o corpo necessitaria.

Farmácia ou mercado

Atualmente, diferentes tipos da proteína são encontrados nas drogarias, sejam em cápsulas ou em pó, para serem diluídos na água ou no leite. Divididos em tipo 1, tipo 2, tipo 3, peptídeos de colágeno e hidrolisados, todos agem na sustentação estrutural das células.

De acordo com a dermatologista Lia Albuquerque, algumas pessoas optam pela suplementação com colágeno hidrolisado, feito a partir de restos de ossos e cartilagem bovina, pois ele é facilmente absorvido pelo organismo.

“Entretanto, para obter os efeitos desejados, é importante acertar na dose, sendo recomendado o consumo de 8 a 10 gramas por dia”.

Não há contraindicação para quem deseja fazer essa suplementação. Porém, as profissionais alertam sobre a importância do acompanhamento nutricional e dermatológico, principalmente no caso de gestantes ou em fase de amamentação. Cada caso deve ser analisado individualmente para uma avaliação e prescrição correta.

Fórmulas manipuladas e fitoterápicos podem conter elementos químicos que, em excesso, ocasionam riscos à saúde, desencadeando efeitos colaterais, como sensação de inchaço, azia e reações alérgicas. Porém, o uso dos suplementos não funciona isoladamente. A pessoa que toma o colágeno não terá a pele firme se continuar estressada, fumando ou se expor ao sol sem proteção.

Vitalidade no prato

A suplementação natural por meio do consumo de alguns alimentos auxilia na reposição da proteína de forma eficaz. “Uma alimentação balanceada, com antioxidantes, fontes de vitaminas e uma vida ativa é o segredo. Carnes e peixes, por serem ricos em proteínas e em vitaminas B6 e 12, são essenciais no metabolismo. Já leguminosas e folhas escuras como brócolis, rúcula, espinafre, couve, lentilha e feijão são indispensáveis na replicação de células”, esclarece a nutricionista Gabriella Frutuoso.

Acerola, caju, kiwi, morango, abacaxi, limão e pêssego, além de ricos em vitamina C, possuem colágeno em sua composição e podem ser incorporadas no cardápio diário. “Frutas cítricas são repletas de vitaminas e flavonoides e auxiliam no combate ao envelhecimento precoce e fortalece as células por serem antioxidantes. Alguns grãos, como amêndoas, castanhas e nozes, pelo alto nível de vitamina E, são fundamentais para a produção de colágeno e contêm ácidos graxos que ajudam na vitalidade da pele, cabelo e unhas. Assim como a linhaça que é fonte de ômega 3”.

Fonte: Diário do Nordeste