A acne é uma afecção cutânea na pele, com inflação e acúmulo de bactéria, resultante do bloqueio do orifício pilo sebáceo, pela qual passa a secreção, sendo predominante em indivíduos de pele oleosa. O surgimento e evolução do quadro acnéico é influenciado por vários fatores: endócrinos, infecciosos, alérgicos, gastrintestinais, alimentares, metabólicos. Acomete as regiões mais oleosas da pele (face, costas e colo e costas).

Clinicamente, acne se caracteriza por comedões; pápulas; pústulas; cistos; abscesso; e cicatrizes localizadas na face, ombros, regiões superiores do tórax.

O desenvolvimento patológico se aplica pelo desenvolvimento de quatro funções fundamentais: hipersecreção sebácea, alteração da composição química da secreção sebácea, colonização do folículo pilo sebáceo por bactérias e obstrução do folículo pilo sebáceo devido à queratinização anormal. Conforme o grau de inflamação e o tipo de lesão predominante, a acne se divide em graus:

1º Grau – Acne Comedônica

2º Grau – Acne Pápulo-pustular

3º Grau – Acne Nódulo-cística

4º Grau – Acne Conglobata

Importante frisar que apenas o 1º Grau é passível de ser tratado pela esteticista, que consiste na limpeza e desinfecção da pele, eliminando o sebo retido no folículo pilo sebáceo, normalizando a secreção.

Neste estágio se encontra lesões denominadas comedões (fechados de abertos) e milium (elevação formada por queratina acumulada).

A esteticista tem um papel indispensável a ser desempenhado em vários níveis, desde a escolha dos produtos, técnicas eficazes, e indicações de tratamentos, o qual tem a função de tranqüilizar seu cliente, pois, o período de tratamento é longo, e requer paciência e habilidade.

DICAS

• Pessoas com acne, têm mais necessidade de proteção solar que a normal. O sol é falso inimigo, ele melhora momentaneamente, quanto maior a exposição, maior será a reação acnéica posterior. A proteção solar é, então, um elemento importante na exposição solar;

• Utilização de hidratante faz-se, portanto, necessária antes de usar corretores e bases para esconder as anomalias;

• Não usar cremes gordurosos;

• Não espremer lesões;

• Observar ações de alimentos que agravam a acne, como: chocolate, nozes, crustáceos, alimentos gordurosos e açucarados etc.;

• Não há comprovação científica de que alimentos gordurosos ou chocolate influenciem o aparecimento da acne ou agravem esta condição. Entretanto, algumas pessoas notam piora da acne, quando consomem estes alimentos;

• O SOL, inicialmente, parece diminuir a acne, devido o ressecamento da pele. Na verdade, o SOL piora a acne, pois causa diminuição da defesa da pele, ressecamento e irritação, que aumentam a obstrução do poro.